passado, presente e futuro


as aranhas tecem suas teias em todos os lugares, mas as teias só ficam onde ninguém fica

as aranhas tecem suas teias em todos os lugares, mas as teias só ficam onde ninguém fica

Já fui blogueiro. Modéstia à parte, dos bons. Hoje, se existissem aranha virtuais, meu blog estaria coberto de teias.

Já fui boêmio. Agora só acordo todos os dias antes das 7h.

Já fui roqueiro. Agora acho a música muito sem graça.

Já bebi muito. Hoje passo mal com três litros de cerveja.

Já fui poeta. Hoje só escrevo na ordem direta.

Já fui da esquerda. Ou melhor, pensava que era. Hoje acho que o socialismo não faz o menor sentido.

Já fui escritor. Hoje só escrevo porque vivo de escrever.