Coluna Humortecido do próximo sábado


Será que vale?No final do ano passado a presidente Dilma sancionou o Vale Cultura, uma bonificação de R$ 50 por mês para trabalhadores CLTistas que ganham menos de R$ 3,3 mil. Dinheiro destinado à compra de livros, CDs e ingressos pra shows. O povo, é claro, vai comprar livros de auto-ajuda (os que sabem ler) e ir a shows de pagode ou música sertaneja.

Será que vale?
No final do ano passado a presidente Dilma sancionou o Vale Cultura, uma bonificação de R$ 50 por mês para trabalhadores CLTistas que ganham menos de R$ 3,3 mil. Dinheiro destinado à compra de livros, CDs e ingressos pra shows. O povo, é claro, vai comprar livros de auto-ajuda (os que sabem ler) e ir a shows de pagode ou música sertaneja.

 

 

E RECENTEMENTE vivenciamos um episódio de preconceito contra as civilizações antigas. O calendário Maia chega ao fim, não recomeça e todos os povos acham que vai acabar o mundo. O calendário ocidental termina e é aquela festa de luz, cores e barulhos no mundo todo.

 

AO CONTRÁRIO DO que o governo divulga, Enem não significa “Exame Nacional do Ensino Médio”, mas sim, tudo aquilo que os alunos sabem ao final da sua vida escolar. Ou melhor, o que não sabem. Não sabem se comportar, nem fazer contas e nem escrever.

 

ESSA NÃO teve graça? Ainda bem. Só faltava ser engraçado.

 

E SE DO engraçado para o ridículo a linha é tênue, qual é a diferença do Latino plagiando Gangnan Style e do Munhoz e Mariano cantando de fralda? E qual é a diferença entre esses elementos e as pessoas que juram que eles são artistas?

 

PENSANDO BEM, engraçado e ridículo são duas coisas totalmente diferentes.

 

A AMBEV fecha o ano como empresa mais valiosa da América Latina. A Petrobrás é a terceira. Nesta coluna, na semana passada, eu dei a ideia (apoiado pela nova Lei Seca) de que todos parassem de dirigir e começassem a beber. Já está começando a surtir efeito.

 

EU NÃO VEJO a hora de me livrar do cloridrato de paroxetina pra poder dar minha contribuição no crescimento da Ambev. Mas – os agudenses que me perdoem – se eu ganhar na Mega Sena, só vou beber Heineken.

 

E DIA DESSES mataram a facadas um camarada no litoral por causa de R$ 7. Galera pra quem eu devo (não vou listar nomes porque demandaria pelo menos um mês de coluna), guardem suas facas… estou juntando dinheiro.

 

PASSEI O REVEILLON em Bauru, e na estrada, vi escrito na traseira do Mercedão: “Melhor dívida nova do que pecado velho”. Feliz Ano Novo. Será?