aconteceu nas eleições


Eleições 2004. Na véspera do dia da votação, circulou uma panfletagem anônima divulgando o resultado de uma pesquisa que colocava o candidato que seria derrotado, na frente do que venceria, com mais de 40% das intenções de voto.

O candidato que venceria, venceu, e processou (ele gosta de processar, por mais que diga que não). Nos inquéritos, na hora de ouvir os responsáveis pela coleta e tabulação de dados, foi descoberta a metodologia:

Um publicitário da campanha do candidato derrotado ia aos comícios do candidato derrotado e perguntava para as pessoas em quem elas iam votar. Ou seja, o cara tinha mais de 40% das intenções de voto entre as pessoas que estavam nos comícios dele, não entre todos os eleitores.