Aconteceu nas eleições


Eleições de 2000. O então prefeito José Prado de Lima trabalhava pesado para tentar a reeleição. Ele seria o primeiro a ter direito, depois da mudança da lei pelo FHC (que comprou votos dos senadores porR$ 200 mil). Mas, com uma rejeição alta e apanhando da mídia, resolveu desistir, deixando todos os seus correligionários sem um palanque pra subir.

Neste contexto, cai de paraquedas a candidatura majoritária de João Olivério Duarte, o João da Banda, na época vereador pelo PTB. O que foi um alívio para o comitê de campanha de José Antonio Marise, que não confiava em seu desempenho como candidato único para conseguir 50%+1 do eleitorado. Sem candidato para apoiar e sem ter como ajudar seus candidatos a vereador (só o Nardeli foi eleito daquele grupo político), Pradinho ficou amarrado.

E eis que, em uma bela manhã de 7 de Setembro, durante a cerimônia de hasteamento da bandeira lá na Concha Acústica, Pradinho resolve convidar o João da Banda para hastear a bandeira, se não me engano, do Estado de São Paulo. E no dia seguinte deu nos jornais: “Pradinho apoia João da Banda para a prefeitura”