Imagens da infância – horizonte em chamas!


 

 

saudações… poema antigo… 2006, 2007 talvez… não estou certo

 

remonta à infância olhar para o horizonte e ver queimar… belo e apocalíptico… e poético!

 

 

Canavieira

 

Se houvesse na dependência

Qualquer nobreza

Possível então seria chamar

Qualquer escrava de princesa

Qualquer viciado de marquês

Qualquer profana de marquesa

Se houvesse lua sobre canaviais

Talvez dos filhos dessa santa (ou da outra)

Sairiam filhos de filhos normais

Se a fumaça do ar

Não turvasse conceitos morais

Poderíamos sonhar ser iguais

 

De olhos verdes, azuis ou castanhos

Caem lágrimas,

que em contato com o ar

ficam cinzas de carvão e ânimo

lágrimas de olhos de pobres mortais

que chamam de estranhos

e velam uns aos outros

ao longo dos anos

 

Caras negras brancas amarelas e vermelhas

De mistura de convivência

Molhadas de suor ou orvalho

Que em contato com o ar ficam

Cinzas de carvão e indiferença

 

Se houvesse na canavieira

Algo além de tristeza

Possível seria de fato

Medir quanto custa

Tal riqueza

E onde está sua beleza

 

Se houvesse lua sobre a Canavieira

Talvez restasse da pureza

Alguma lembrança derradeira

Se a fumaça do ar

Não turvasse a vista e a fala

Dos reles iguais

Possível então seria sonhar

Em nos chamar de iguais,

Em achar o lugar

Onde a brisa vente solta

mesmo longe do mar

onde o ar permaneça limpo

até se deixar respirar

onde a chuva chova clara

lavando as almas que

em contato com o ar

ficam cinzas de carvão e progresso