Eleições da Burrice – O candidato ‘educador’


Quero morrer quando vejo candidato a vereador que vai lutar por uma “educação de qualidade”. São dezenas deles, de todos os partidos e frentes partidárias. A maioria mal terminou o segundo grau. Presta atenção!

A menos que o cara seja professor e possa contribuir, emprestando seu conhecimento técnico e experiência profissional (detalhe nas palavras “técnico” e “profissional”) ou que ele consiga trazer verbas do governo do estado ou governo federal, ele só vai encher o saco.

Vai fazer uma dezena de projetos baseados no “achismo” e fundamentados no google, e nenhum deles vai ser aprovado por “invasão de competências”, o nome técnico pro cara parar de viajar na maionese na hora de ter ideias. Todas as frentes de uma administração municipal são extremamente técnicas. Não há lugar para achismo.

É um mal de todas as áreas, mas como Educação e Saúde são duas frentes extramente problemáticas em qualquer lugar do Brasil, a galera já quer adotar como bandeira, sem saber o que é. Mas também tem bastante candidato “educador” no trânsito, na cultura, na assistência social, no setor de obras, no financeiro, esportes, urbanismo…

Enfim, um monte de gente que, ou não sabe o papel do vereador, ou está tentando enganar o eleitor.

Em nenhum dos casos e merece seu voto.